1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL DESTACA DESAFIOS PÓS-PANDEMIA

1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE MENTAL DESTACA DESAFIOS PÓS-PANDEMIA

Caraguatatuba e o mundo vivem uma nova realidade pós-pandemia: o aumento do número de casos relacionados à saúde mental. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a ansiedade afeta 18,6 milhões de brasileiros e os transtornos mentais são responsáveis por mais de um terço do número de pessoas incapacitadas no mundo.

Em Caraguá, desde 2020 houve um aumento de 35% nos atendimentos do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), sendo a maioria por transtorno de ansiedade e depressão. Para entender esse contexto e planejar ações preventivas, a Secretaria de Saúde promoveu na última sexta-feira (29/4), a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental.

A conferência foi promovida pela Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, e teve como tema principal ‘A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS’.

O secretário de Saúde, Gustavo Boher, destacou ser um momento de mudança pós-pandemia para traçar novas metas e ideias que possam melhorar toda saúde do município, inclusive a mental.

A primeira palestrante do dia, a secretária adjunta de Saúde, Derci Andolfo, abordou sobre a política da saúde como direito e explanou o histórico da saúde mental até chegar aos dias de hoje com a desinstitucionalização e a reforma psiquiátrica, onde o paciente psiquiátrico necessita ter uma vida livre junto à sociedade como qualquer pessoa.

“Atualmente, temos diversos avanços como a residência terapêutica criada para substituir os leitos do hospital psiquiátrico. O paciente tem que viver em liberdade mesmo diante das dificuldades e, por isso, precisamos discutir sobre essa pauta para melhorar nossos serviços de atendimento a este público”, disse Derci.

A coordenadora de especialidades médicas da Secretaria de Saúde, Cecília Piauí, abordou sobre os serviços que o município dispõe para pacientes psiquiátricos. Destacou a inauguração das novas instalações do CAPS II (2.990 cadastros ativos) e do CAPS AD (251 cadastros ativos) em 2019; ambulatório de saúde mental infantil (1.048 cadastros ativos); Protege, que realiza escuta especializada para crianças e adolescentes vítimas de violência (150 ativos); atendimento emergencial psiquiátrico dentro das UPAs; e a inauguração, em 2021, da clínica psiquiátrica na Casa de Saúde Stella Maris.

Cecília destacou sobre o Centro Especializado em Reabilitação que presta assistência em saúde por meio de serviços ambulatoriais com equipe multiprofissional para qualquer indivíduo que dele necessite, seja reabilitação física, intelectual ou auditiva. O espaço realiza atendimento de crianças e adolescentes com transtorno do espectro autista com médico psiquiatra. Atualmente, são 550 cadastrados.

Ao final das palestras foram discutidos os eixos e escolhidas oito propostas que serão discutidas na 3ª Conferência Estadual de Saúde Mental, a ser realizada em junho. Na Conferência também foram escolhidos 16 delegados que representarão o município na Estadual.

A conferência também contou com a participação do vice-prefeito, Dr. José Ernesto; da presidente do Conselho de Saúde, Priscila Meyer, além de secretários, vereadores, trabalhadores do setor e familiares e usuários dos serviços da saúde.

Fonte: Prefeitura de Caraguatatuba

Avatar

Revista Celebridades

DIRETOR RESPONSÁVEL Alexandre Platcheck MTB: 58.402/SP Whats: (12) 97405-0109 Os artigos, colunas e anúncios, não expressam necessariamente a opinião da Revista CELEBRIDADES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *