Como escolher bicicleta infantil, tipos e qual é ideal para cada idade

Como escolher bicicleta infantil, tipos e qual é ideal para cada idade

Tamanho da roda (aro) e o tipo de uso da bike são os principais pontos na hora da escolha. Especialistas consultados pelo g1 dão dicas sobre como encontrar modelos seguros e confortáveis.

“É como andar de bicicleta, a gente nunca esquece”, já diria a manjada frase, mas antes é preciso aprender. E a escolha da bicicleta infantil certa para as crianças é fundamental para dar as primeiras pedaladas ou se equilibrar sobre duas rodas com prazer e segurança.

Mas como achar o modelo que atenda às necessidades de cada um? Das bikes de brinquedo, passando pelas bicicross e chegando até as mountain bikes, são tantas opções que podem fazer a cabeça de quem está procurando uma entrar em “parafuso”; ainda mais quando se pensa que o futuro ciclista está em fase de crescimento.

Para ajudar a encontrar a bicicleta que se encaixa em cada perfil, o g1 conversou com especialistas no assunto. Na hora da escolha, é preciso ficar atento ao tamanho da roda (aro) para cada idade e descobrir qual será o tipo de uso da bike.

Além das dicas de produtos específicos, eles tiram algumas dúvidas importantes como a famosa hora de tirar as rodinhas. Existe também um jeito de aprender sem mesmo nunca usar elas.

Bicicleta tem que ‘vestir’ como um calçado

Experimentar o modelo é essencial para ver se a criança é compatível com o tamanho da bike. Apesar de existir tabelas de idade aproximada para cada idade, isso pode variar muito dependendo do crescimento de cada um.

Na hora de experimentar, é importante ver se existe algo que incomoda a criança, como uma rebarba ou material muito duro, esse tipo de desconforto pode levar ela simplesmente a abandonar a bicicleta.

A bike deve seguir os ajustes corretos na altura do assento e do guidão .

Quando trocar de bicicleta?

Os ajustes de altura no selim e no guidão também ajudam a manter a bicicleta por mais tempo, antes de uma necessidade de troca, se adequando à nova altura da criança. Sempre, o desejado é que ela fique em um posicionamento natural para o corpo, sem forçar nenhuma parte.

Mas a hora da troca chegará mais cedo ou mais tarde. Os especialistas indicam que a bicicleta pode ser utilizada até quando seus ajustes ainda deixem a criança na posição correta de pedalar.

Isso é: com as pernas se esticando quase que completamente na pedalada de baixo, e não ultrapassando a linha da cintura na parte de cima, flexionando no máximo a 90 graus.

Também vale ficar de olho nas habilidades da criança; se ela já estiver com bastante segurança no modelo atual e ele for ainda “basicão”, pode ser uma boa pular para outro mais sofisticado. Sair de um modelo de brinquedo para um bicicleta que possa rodar nas ruas, por exemplo.

  Como tirar as rodinhas (se as tiver)

Se andar de bicicleta pela primeira vez é algo que fica guardado na memória, a hora de tirar as rodinhas pode ser tão marcante quanto (ou até mais).

Para o ortopedista José Antônio Veiga Sanhudo, presidente da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé (ABTPé), o momento para dar esse passo é algo bem individual. “Existem crianças que tiram as rodinhas com 2 anos, e outras com 10 anos, mas a maioria vai começar a se equilibrar com cerca de 4 anos”, explica.

Ele indica praticar em locais calmos, e sempre com um adulto por perto. “É importante a criança se sentir confortável, assim não cria uma aversão a andar de bicicleta”, diz.

Os métodos para deixar as rodinhas são variados. Um deles é nem sequer usá-las. Nele, a primeira bike é uma de equilíbrio, sem pedais

“A coisa mais importante a ter em mente é que você não deve forçar a criança a andar sem rodinhas. Você deve construir sua confiança em primeiro lugar e incentivá-lo a desistir das rodinhas por conta própria”, afirma Zé Lobo, da ONG Transporte Ativo.

Uma dica é ir elevando aos poucos a altura das rodinhas, e quando notar que elas não estão mais tocando no chão, pode ser a hora de tirar. Então, fique bem próximo a criança e a deixe pedalar.

Equipamentos de segurança, sempre

Como para os adultos, o capacete é essencial para a criança andar de bike, recomendam os especialistas. Mas não é qualquer tipo de capacete; tem que ser o de ciclista e no tamanho adequado para a criança.

O item de proteção tem que estar sempre afivelado, não pode ficar nem apertado demais e nem frouxo. No caso de práticas como o bicicross, existe um capacete maior do tipo fechado, que lembra o de moto, para proteger mais.

A segunda prioridade é o uso de luvas, isso porque em quedas é natural que se coloque a mão no chão. Outra coisa importante é sempre estar com um calçado fixo nos pés, como um tênis, para que fique firme do pedal, além de evitar possíveis ferimentos ao ter contato com o solo ou enroscar o pé nas rodas.

Joelheiras e cotoveleiras também são indicadas, mas precisam ser as específicas para a prática do ciclismo. As de skate podem sair do lugar por causa dos movimentos no ciclismo, o que faz perder a capacidade de proteção.

Fonte: G1

 

Revista Celebridades

Revista Celebridades

DIRETOR RESPONSÁVEL Alexandre Platcheck MTB: 58.402/SP Whats: (12) 97405-0109 Os artigos, colunas e anúncios, não expressam necessariamente a opinião da Revista CELEBRIDADES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.