Veja alimentos para evitar antes do sexo

Veja alimentos para evitar antes do sexo

Sonolência, dores abdominais, gases e até mesmo mau hálito. Essas são algumas condições que podem influenciar o desejo sexual e uma noite de prazer. Evitar alguns alimentos ou comê-los com moderação antes do sexo pode melhorar o desempenho sexual e até mesmo o orgasmo. A nutricionista Thais Romano Crivelaro, formada pelo Centro Universitário São Camilo, explica que assim como existem os alimentos que aumentam o desejo sexual, existem aqueles que podem diminuir e interferir negativamente na libido ou até mesmo trazer constrangimento.

“Do ponto de vista da nutrição, vale a ressalva que tudo depende da quantidade ingerida antes do sexo”, diz. Se consumidos pouco tempo antes do ato, alguns alimentos podem prejudicar o fluxo sanguíneo ou a disposição do corpo para o sexo. “Além disso, não beber a quantidade ideal de água por dia também pode diminuir a circulação de sangue, essencial para excitação e o orgasmo”, diz a especialista.

A seguir, veja o que é melhor evitar pelo menos três horas antes do sexo.

O que é melhor evitar

Brócolis

O alimento contém aminoácidos sulfurados, que quando chegam ao tubo digestivo sofrem um processo de fermentação. Sendo assim, a produção de gases aumenta.

Alho e cebola

Os dois alimentos passam pela circulação sanguínea, chegando até aos pulmões e sendo eliminados pela expiração. Quando ingeridos em excesso, podem causar mau hálito.

Feijão ou lentilha

Alimentos ricos em fibras como o feijão e a lentilha são essenciais para uma alimentação equilibrada, mas é melhor evitá-los horas antes do sexo para diminuir o risco de gases em excesso. Eles têm oligossacarídeos e fitatos em sua composição, nutrientes que não são digeridos pelas enzimas gastrointestinais e causam fermentação. Além dos gases, o inchaço e até roncos vindo da região da barriga podem surgir.

Entretanto, o nutricionista Diogo Cirico avisa que quando o indivíduo não tem uma alimentação saudável, qualquer outro alimento pode influenciar na formação de flatulências e outros sintomas gástricos. “Isso acontece porque sem consumir os nutrientes essenciais na rotina, a pessoa não tem uma microbiota —grupo de microrganismos que vivem no sistema gastrointestinal— saudável. Nesses casos, os gases são formados mais facilmente e com muitos alimentos diferentes.”

Arroz, pães e massas

Esses alimentos fazem parte do grupo de carboidratos de digestão rápida e elevam a quantidade de açúcar no sangue. O pâncreas, então, libera mais insulina para diminuir a glicemia, o que pode trazer a sensação de fadiga e má disposição.

Batata frita e outras frituras

Alimentos que passam pelo processo de fritura são ricos em gordura, que dificulta a digestão e atrapalha a chegada dos nutrientes à corrente sanguínea. Essa digestão mais lenta causa desconfortos abdominais e influencia na disposição para o sexo.

Fast-food

Pizza congelada, pipoca de micro-ondas, lanches industrializados. A ciência já trouxe evidências robustas que esses alimentos podem prejudicar de diferentes formas a saúde e a vida sexual. A gordura presente neles dificulta a produção de ácido nítrico, substância essencial para o fluxo sanguíneo e a ereção.

Queijos azuis ou amarelos

Laticínios de modo geral podem provocar inchaços, gases e comprometer o desempenho sexual. Contudo, provolone (e outros queijos amarelos) ou gorgonzola (e outros queijos azuis) são exemplos de alimentos que somatizam outros problemas para o desempenho sexual. Esses alimentos também são ricos em gordura e colesterol, e após a ingestão podem causar sonolência. “Esses queijos causam o que chamamos de hipotensão pós-prandial, aquela vontade de dormir após uma refeição e que pode influenciar no apetite sexual”, diz Cirico.

Bebidas alcoólicas

O álcool provoca fermentação no intestino, alterando a flora intestinal e causando gases e, em muitos casos, diarreia. Embora a bebida possa criar uma sensação de maior excitação sexual, estudos apontam-na como um inibidor do sistema nervoso central, o que influencia funções importantes no ato, como respiração, fluxo sanguíneo, além de prejudicar a sensibilidade nas terminações nervosas presentes na vagina e no pênis.

Refrigerantes

Além de ricos em açúcar, sódio e corantes, os refrigerantes podem atrapalhar o padrão de sono, prejudicando o descanso e interferindo na disposição. “Outro ponto é que evitar bebidas gaseificadas e efervescentes ajuda a diminuir as chances de eructação (arroto) durante o sexo”, explica a nutricionista Thais Romano Crivelaro.

Fonte: UOL

Avatar

Revista Celebridades

DIRETOR RESPONSÁVEL Alexandre Platcheck MTB: 58.402/SP Whats: (12) 97405-0109 Os artigos, colunas e anúncios, não expressam necessariamente a opinião da Revista CELEBRIDADES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *