Mitos e verdades sobre sexo na gravidez

Mitos e verdades sobre sexo na gravidez

A maternidade é considerada algo sagrado em muitas culturas. Nas cristãs, o ato de gerar é enaltecido na Bíblia, que afirma que a relação sexual deve ter como objetivo a procriação. Dessa forma, durante séculos evitou-se falar sobre sexo durante a gravidez e, embora hoje em dia não seja esperada a abstinência sexual de um casal que aguarda a chegada de um filho, mulheres e homens ainda têm dificuldade de lidar com a sexualidade durante esse período.

Futuras mães muitas vezes não se sentem desejáveis diante das rápidas transformações físicas e psicológicas pelas quais passam, e não é incomum escutar de homens que eles não sabem como se comportar diante da gestação da parceira. Em saúde, sempre que evitamos falar em um assunto, ele logo acaba cercado de preconceito, tabus e desinformação. Não é diferente com a sexualidade na gravidez. Ainda há muitas dúvidas e preconceito em relação à prática sexual durante a gestação. Medo de ferir o feto, de iniciar um parto prematuro, de causar algum mal à gestante ou ao bebê são alguns dos receios frequentes. Além disso, algumas mulheres podem não ter vontade de fazer sexo ou ter dificuldade de encontrar uma posição confortável, o que exige paciência e criatividade do casal.

Para ajudar a esclarecer dúvidas, separei alguns mitos e verdades mais frequentes sobre sexo na gravidez.

A penetração pode atingir o feto?

MITO, o feto fica posicionado dentro do útero, protegido pela musculatura do órgão, por membranas e pela bolsa que contém o líquido amniótico. Não há, portanto, nenhum risco de que o pênis atinja o bebê.

O sexo é recomendado na gravidez?

DEPENDE, se não houver nenhuma contraindicação e a gestante desejar a relação sexual, o sexo pode ser algo bom. “A relação sexual melhora a conexão emocional do casal, além de liberar endorfina, que melhora a sensação de bem-estar”, explicou Ana Luiza Detoni, fisioterapeuta pélvica, em entrevista ao Portal Drauzio Varella.

Há contraindicações para o sexo na gravidez?

VERDADE, de acordo com a ginecologista e obstetra dra. Fátima Iyetunde Oldadejo, é preciso conversar com a obstetra ou a enfermeira obstétrica para verificar se há alguma contraindicação para a prática sexual. “Os problemas mais comuns que podem restringir a atividade sexual são sangramento vaginal sem causa definida; dilatação prematura do colo uterino; placenta prévia, em que a placenta recobre parcial ou totalmente o colo do útero; ou histórico de parto prematuro.”

É normal querer transar mais ou menos durante a gravidez?

VERDADE, com as alterações hormonais, físicas e emocionais que a gravidez traz, é comum que a mulher sinta modificações na libido. Isso significa que a gestante pode ter mais ou menos desejo sexual nesse período, e ambas as situações são normais. Além disso, o desejo pode variar conforme a gravidez avança. É importante estabelecer uma boa relação e conversar francamente com o parceiro ou parceira. A vontade da gestante deve ser levada em conta sempre. Caso ela não se sinta à vontade ou com desejo para manter relações sexuais, isso deve ser respeitado. Manter o diálogo entre o casal e com profissionais de saúde pode ajudar a lidar com os receios comuns nesse período.

O orgasmo pode desencadear contrações?

VERDADE, de acordo com a Fátima Iyetunde Oldadejo, o orgasmo, com ou sem penetração, libera ocitocina, hormônio que atua nas contrações uterinas. Além disso, o esperma contém prostaglandinas, substâncias que podem desencadear contrações. “Se a gravidez estiver transcorrendo bem, essas contrações são bem toleradas e não provocam o início do parto”, explicou a médica.

Sexo durante a gestação causa dor?

MITO, Embora a mulher possa sentir incômodo durante a relação, principalmente nas fases mais avançadas da gravidez, se houver diálogo entre os parceiros para que ambos busquem uma posição mais confortável para a gestante e para que ela consiga relaxar, não há motivo para a relação ser dolorosa.

Existe uma posição mais adequada para a penetração?

VERDADE A melhor posição é aquela em que a gestante se sente mais confortável. “O uso de lubrificante e a adoção de postura em que a mulher consiga controlar melhor a profundidade da penetração ou que ela consiga apoiar a barriga, como de lado, por exemplo, são boas dicas. Além disso, também é possível experimentar outras formas de relação sexual que não incluam a penetração”, afirmou Ana Luiza.

As relações sexuais devem ser interrompidas no 1º trimestre ou no 3º trimestre?

MITO Se a gravidez transcorrer bem e a mulher assim desejar, não é preciso interromper as relações sexuais em nenhuma fase da gestação. Consulte o obstetra para verificar se há alguma contraindicação para manter uma vida sexualmente ativa na gravidez.

É preciso passar por uma avaliação médica antes de ter relações sexuais grávida?

VERDADE É importante fazer uma avaliação com o obstetra para verificar se há alguma contraindicação para a atividade sexual. Se não houver, é importante conversar com o parceiro para buscar uma posição que seja confortável.

É preciso tomar cuidado com as ISTs durante a gestação VERDADE Algumas ISTs (infecções sexualmente transmissíveis) podem trazer sérios riscos ao feto, como a sífilis. Assim, durante a gravidez, a gestante deve realizar o pré-natal para verificar se tem alguma IST e utilizar preservativo durante as relações sexuais, principalmente se não estiver em uma relação monogâmica. “Se o parceiro praticar sexo com outras pessoas, é essencial usar preservativo para evitar infecções sexualmente transmissíveis, que podem ser graves tanto para a gestante quanto para o feto”, disse a dra. Fátima Iyetunde Oldadejo.

Na gestação também aumenta o risco de infecções urinárias, então uma boa dica é urinar depois da relação, para limpar a uretra.

Fonte: ViverBem | UOL

Avatar

Revista Celebridades

DIRETOR RESPONSÁVEL Alexandre Platcheck MTB: 58.402/SP Whats: (12) 97405-0109 Os artigos, colunas e anúncios, não expressam necessariamente a opinião da Revista CELEBRIDADES.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *